Abrindo a janela…

Hoje eu abri uma nova janela. Na verdade, eu a escancarei. Porque do jeito que meus sentidos andam intensos – mais do que o normal – abrir apenas não me basta.

E é dessa janela que quero ver a vida. Daqui, da janela de cima, onde eu posso pescar as palavras que passam entre as águas da vida lá debaixo. Onde posso vê-las sobrevoando no céu azul ou cinzento. Em dias de sol ou de chuva, não importa, porque elas sempre estarão aqui, ao meu redor, ao meu alcance.

Obrigada, meu amigo Marcello, por me abirir essa janela virtual, que abre muito mais do que isso, como pode ver.

Roberta Simoni