Marketing é tudo!

Em meio a tantas notícias trágicas e medonhas que a mídia expõe diariamente, uma matéria exibida há poucos dias nos principais veículos de comunicação me chamou a atenção:

“Anúncio oferece R$ 40 mil para vaga de zelador de ilha paradisíaca.”

Island

O governo do Estado de Queensland, na Austrália, está oferecendo o que considera “o melhor emprego do mundo”: o de zelador de uma ilha paradisíaca. A vaga é para um contrato de seis meses e o salário é de 150 mil dólares australianos (R$ 235 mil) pelo semestre – o que representa pouco menos de R$ 40 mil mensais.

Entre as responsabilidades está a coleta das correspondências, alimentar tartarugas marinhas e peixes, limpar as piscinas, observar baleias e mergulhar.  O governo esclarece que o candidato não precisa de qualificações acadêmicas, mas saber mergulhar, nadar e ter espírito aventureiro.

Na ilha de Hamilton, o governo oferece acomodação em uma casa de três quartos e sacadas com vista para o mar, e um buggy para transporte na ilha.  Além de cuidar das tarefas rotineiras, o empregado também deverá manter blogs, diário de fotos e vídeos sobre o trabalho. (Fonte: g1.globo.com)

Eu, como boa aventureira que sou, além de mergulhadora de carteirinha, falei logo de cara: “Opaaaaaa… é pra lá que eu vou!”

Eu e toda a população mundial, não é? Afinal, quem não quer ter o emprego que é considerado o melhor do mundo? Tanto que mais de 200 mil pessoas já se candidataram a vaga num curto espaço de 24 horas.

Faça um exercício: visualize uma ilha verdadeiramente paradisíaca, águas cristalinas, belezas naturais, num dos países mais lindos do Planeta, e você lá… mergulhando todos os dias, tirando fotografias, morando numa casa em frente ao mar com tudo pago e um carro à sua disposição. Nada de escritório, chefe, engarrafamentos, poluíção, estresse, ai ai…

Agora, faça outro exercício: volte para a Terra e coloque seus pés de volta no chão, porque nem só de sonhos vive o homem, tampouco de ilusão. Isso mesmo: ilusão, ou você não ficou com uma pulga atrás da orelha depois de ver/ler essa notícia? Pois é, eu também.

Uma das exigências do anúncio é que o candidato não tenha medo de viver sozinho e isolado, pois será o único morador da ilha durante todo o período. Bom, até aí tudo bem. O que o governo de Queensland não divulga é que esta ilha é infestada pelas espécies mais perigosas de tubarões e arraias, a barreira de corais deste paraíso abriga uma das mais temidas espécies de água-viva, além do polvo de anéis azuis, que tem nada mais, nada menos que o veneno mais potente do mundo, isso sem falar nos moluscos “fofinhos” lançadores de dardos, que causam necrose local. Ah, e como eu ia me esquecendo? Tem também o crocodilo de água salgada, que pesa uma tonelada, tem 7 metros de comprimento e deve ser super amigável, e vegetariano, é claro.

Fazendo uma pesquisa mais apurada sobre a ilha, você também descobre que ela está situada onde o buraco na camada de ozônio é mais notado no mundo, assim como a proporção de casos de câncer de pele.

Mesmo sabendo de todos os contras, aposto que muita gente continuaria considerando a proposta tentadora. Afinal, nada que um protetor solar não resolva, uns bons livros para os momentos de solidão e um equipamento de mergulho seguro e adequado. No final do trabalho, você voltará para casa com uma quantia satisfatória de dinheiro no bolso, com uma experiência de vida única e muitas histórias para contar, isto é, se você sobreviver para contar história.

Na verdade, o que tem por trás de tudo isso é um investimento pesado de marketing para incentivar o turismo na região, que consequentemente (Ah, como sinto saudades dos tremas…) mobilizará a economia local, gerando uma gama de benefícios. E, acredite, a repercussão mundial causada por esse anúncio já está gerando um valor infinitamente maior que o salário oferecido. Há dois dias, quando a campanha foi lançada, ela já havia atingido cerca de 29 milhões de expectadores, o que equivale a 10 milhões de dólares em publicidade.

Diante de tanta mesmice, é bom ver que o mundo ainda está cheio de gente com cabeças criativas e pensantes. Só não vá se deixar seduzir por elas, é aí que mora o perigo, ou melhor, os perigos moram, literalmente, lá no paraíso australiano…

Em tempo: aos interessados – e corajosos – o cadastro está sendo feito pela internet, no site: http://www.islandreefjob.com/  Com um pouco de paciência e muita fé, você consegue acessar o site, que está congestionado quase 24 horas por dia. Prepare a pipoca e o guaraná, vá exercitando o dedo enquanto clica, e força na peruca!

Roberta Simoni