Uma nova mulher… será?

YogaComecei a fazer yoga.

Aquele papo de procurar uma forma de melhorar o meu relacionamento com o mundo e comigo mesma não era brincadeira. Depois do ataque de nervos que dei no cinema aquele dia, comecei a pensar nesse assunto com carinho. Neste exato momento estou baixando músicas de meditação na internet, e tentando mexer meus ombros e dobrar as minhas pernas, que saíram da aula de yoga completamente trêmulas.

As aulas de yoga já faziam parte do pacote da academia, e eu aqui, “comendo mosca”, me lamentando de não poder fazer as coisas por falta de dinheiro, pois bem, eis que eu descubro que nem tudo está perdido na vida de uma jornalista desempregada.

Depois da experiência de hoje, eu cheguei a três conclusões, que não sei como não havia chegado antes. A primeira é que preciso apresentar o meu corpo à flexibilidade e vice-versa, pois já tenho quase duas décadas e meia de vida, e eles jamais ouviram falar um do outro. A segunda é que eu tenho um talento nato, do qual não consigo me libertar e preciso aceitar de uma vez por todas que faz parte da minha essência: pagar mico. E a terceira é que eu preciso desacelerar meu ritmo em tudo, senão minha cabeça vai pifar.

Vamos aos fatos… eu não consegui fazer nem 10% dos exercícios que o professor passou, e confesso que tive medo de me partir em duas ou três Betas durante a aula, mas, tirando esses pequenos contratempos, achei simplesmente o máximo.

Tá, eu sei que só dava para ouvir um som ao fundo da sala: era a minha pessoa se espatifando no chão. Levei vários tombos, vi gente rindo de mim (foi inevitável, eu entendo… e faria o mesmo!), e achei difícil pra caramba todos aqueles movimentos “contorcionistas”, mas achei fantástica também a questão de trabalhar a respiração e de fazer o corpo ficar em sintonia com a mente, tentando controlar os pensamentos que, no meu caso, são tão hiperativos quanto eu. O relaxamento que esses exercícios proporcionam é sem igual.

Por mais difícil que possa parecer para mim, que sou absolutamente leiga nessa prática, só vejo pontos positivos tanto físico quanto mentalmente. Além disso, não teria melhor momento  para encarar esse desafio, e, de quebra, vou tornar o dia de um monte de gente mais cômico, ao menos.

Roberta Simoni.

Anúncios

2 comentários sobre “Uma nova mulher… será?

  1. sou suspeita em dizer isso, porque odeio academia mas adoro a aula de ioga! então respira e relaxa que daqui a pouco tu já vai estar fazendo tudo certinho! adorei teu bom humor em alegrar o dia das pessoas! 🙂
    e sim, preciso atualizar o meu blog. tenho tantos textos na cabeça, mas não estou conseguindo escreve-los!

    Curtir

  2. Betaaaaa, precisodizer que adorei seu blog.
    Vc é que nem eu mesmo, pensamentos hiperativos, vida confusa, sem dinheiro e tudo mais hahaha.

    Boa sorte no seu blog e na sua vida CLARO!

    beijaoo,saudades.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s