Enjoei de você

Desculpa, mas eu enjoei de você.

Nausea

Vem cá, isso não acontece com todo mundo, ou acontece, mas só poucos confessam? É, eu sei que parece um pouco cruel falar isso assim, com tamanha sinceridade, mas eu não sou muito boa em tapar o sol com a peneira, entende?

Você pode identificar que tomou enjoo de uma pessoa quando não tem mais um pingo de paciência com ela, quando percebe que não está mais disposto a relevar os defeitos dela, por menores que sejam. Quando as características difíceis de lidar passam a ficar impossíveis.

Ah, e a risada? O olhar, o jeito de falar, a voz…? Por mais que o dito-cujo não esteja sendo falso, sempre vai soar falso pra você. E o jeito sempre previsível e mais insuportável do que nunca? Até o perfume dele te incomoda. Nem uma fragrância francesa salva!

Tem gente que é “enjoativa” mesmo, mas não são só essas pessoas que causam nauseas, na verdade, depende muito também do seu nível de tolerância em determinados momentos. Você pode enjoar de amigos, ou até de alguém da sua família. Nesse último caso, espere o enjoo passar, mantenha um pouco a distância e só volte a ter contato quando você tiver certeza que não se sentirá mal na presença do enjoadinho ou da enjoadinha.

O enjoo pode ser passageiro, como o das grávidas, ou pode ser que você não consiga voltar a gostar da pessoa. É mais ou menos como uma comida que te embrulha o estômago e, de repente, você não consegue comer mais e é obrigado a descartar do seu cardápio.

Se puder, descarte-o(a). Se não puder, o jeito é relevar, mas só até onde você suportar. Nem pensar em ultrapassar seus preciosos limites… isso sim pode causar um mal-estar irreversível.

E que atire a primeira pedra quem nunca ficou enjoado de ninguém!

A gente enjoa de cheiros, sabores, lugares, coisas, por que não enjoaria de pessoas? 😀

Roberta Simoni