Ler devia ser proibido

Ando lendo muito, por isso, viajando muito também. Quando eu digo muito, é muito MESMO, quando não estou devorando um livro atrás do outro feito uma traça obesa e sempre faminta, estou na internet caçando alguma coisa para ler. Sim, ler vicia. É uma “droga”, e como todas as outras, te causa dependência.

Já não assisto mais televisão e pouco fico sabendo do que anda acontecendo com o mundo, mas, também, é tanta coisa ruim que o noticiário me conta todo dia que nem dá gosto mais de ver/ouvir. Ou seja, eu estou ficando alienada para ficar cada vez mais inspirada, confesso. É uma tática subconsciente, que acabei de tomar conhecimento agora, enquanto escrevo.

Escrever… taí outra coisa que tem me salvado de mim mesma. Me salva porque me livra da minha aflição de existir, e não saber exatamente o por quê, nem para quê eu existo. E também porque eu me aproximo cada vez mais de mim mesma, de uma pessoa que eu desconheceria senão fossem as palavras que me decifram por si só.

É como conhecer alguém novo. É como mergulhar no desconhecido, me jogar de cabeça num lago de águas escuras e turvas, onde é impossível enxergar a profundidade e saber dos perigos que ele abriga secretamente, até mergulhar nele. Eu sou o lago e, ao mesmo tempo, a mergulhadora. Então mergulho profundamente em mim mesma, e me espanto, me surpreendo, me emociono, me multiplico, me dimensiono…

Enquanto isso, leio tudo o que posso e o que me dá prazer. Mas estaria mentindo se eu dissesse que estou mais culta. Claro que venho descobrindo e aprendendo muito, mas ando sonhando muito mais do que qualquer coisa. E continuo sem entender quase nada, talvez menos ainda. E, por isso tenho buscado respostas, e, com isso, acumulado novas perguntas.

O triste é que quanto mais eu leio, mais eu me afasto da ignorância… ah, a ignorância… essa sim é uma dádiva divina !!!

Você é um antes de saber, e se torna outro depois que sabe, e nunca mais volta a ser o que era no princípio. Nunca mais será capaz de enxergar as coisas com os olhos que um feliz ignorante enxerga. E, acredite, isso é de se lamentar. Por isso, ler deveria ser terminantemente proibido.

A leitura está me tornando perigosamente mais humana…

Roberta Simoni