Bom dia para você também!

Despertador

Como alguém pode acordar tão bem-humorado??? Eu juro que eu me esforço para entender, mas não consigo.

Eu acho o máximo quem consegue acordar sem muito esforço, que sequer precisa de um relógio para ser despertado, e mesmo quando precisa, levanta super disposto e animado. Eu imagino – e só imagino, pois nunca vivi algo semelhante a nada disso – o quanto deve ser bom começar o dia assim.  Acho lindo, e até poético. Parece comercial de margarina!

Enquanto eu levanto todos os dias me arrastando até o banheiro feito um réptil, questionando a razão da minha existência, implorando a Deus para eu conseguir abrir meus olhos. Depois acabo sucumbindo, me jogando de volta na cama, desejando mais alguns míseros minutinhos de sono, como quem deseja ganhar na mega sena.

Enquanto isso, ouço o meu vizinho de cima cantarolando junto com os passarinhos assim que o dia clareia, feliz da vida. Faça sol ou faça chuva, seja domingo ou seja segunda-feira, ele liga o som no último volume e canta junto com a música, e consegue ser mais eficaz e irritante que o meu despertador. Cada dia é um repertório diferente, mas nada me agrada, porque, na verdade, mesmo se ele colocar Norah Jones para tocar, ele vai cantar – “desafinadamente” – com ela, e vai me irritar do mesmo jeito. Mas hoje… ah, hoje ele conseguiu se superar!

Hoje eu fui acordada pelos Raimundos e ele, cantando Complicada e Perfeitinha, ele berrando mais que a bateria, a guitarra e o vocalista dos Raimundos juntos, e vibrando com enooooormes espasmos de  “Uh-huuuuuuuuuuuuuuuu!!!”. A cada “uh-huuuu” dele eu dava um pulo, sem saber direito onde eu estava e quem eu era. Depois que despertei de vez e consegui me localizar no mundo, fiquei sentada na cama, olhando para a parede e questionando se toda aquela alegria e entusiasmo eram passíveis a um ser humano normal, que acabou de acordar.

Por mais que, às vezes, tudo que eu fale possa parecer irônico, falo sinceramente quando digo que admiro quem consegue acordar com disposição… quisera eu!

Mas até para isso há limites. Uma coisa é acordar feliz e disposto, outra coisa é acordar feito uma gazela-saltitante-desafinada-cor-de-rosa-drogada-no-cio.

Bom dia para você também, querido vizinho. E vá pro diabo que te carregue…

Roberta Simoni