Calcinha Velha

Calcinha

Saí do banho, abri a minha gaveta de calcinhas e vi aquela minha adorável calcinha velha. Por que eu ainda uso esse troço? – me perguntei. Ora… porque ela é a mais confortável de todas!

Toda mulher tem uma calcinha de “estimação”, aquela que passa mais tempo estendida no varal do que dentro da gaveta. Peguei a calcinha para jogá-la fora de uma vez, mas voltei atrás… Não! Ela ainda não estava pronta para se aposentar. Lembrei da canção Ciranda da Bailarina do Chico Buarque e me senti compreendida. Era o apoio que eu precisava para prolongar o tempo de vida daquela lingerie idosa, que já foi tão formosa, um dia.

Guardei a senhora calcinha de respeito de volta na gaveta e botei a música do Chico para tocar e, como sempre, fiquei rindo sozinha. Eu posso ouvir essa música centenas de vezes que ela sempre vai me fazer rir. Adoro escutar cada impureza da canção, tratada com tamanha pureza. Lembro das minhas impurezas físicas e humanas e acho graça de todas, pelo menos enquanto a música toca…

Ciranda da Bailarina (Chico Buarque)

“Procurando bem, todo mundo tem pereba,
Marca de bexiga ou vacina
E tem piriri, tem lombriga, tem ameba.
Só a bailarina que não tem.
E não tem coceira, verruga nem frieira,
Nem falta de maneira ela não tem.

Futucando bem, todo mundo tem piolho
Ou tem cheiro de creolina
Todo mundo tem um irmão meio zarolho.
Só a bailarina que não tem.
Nem unha encardida, nem dente com comida,
Nem casca de ferida ela não tem.

Não livra ninguém, todo mundo tem remela
Quando acorda às seis da matina.
Teve escarlatina ou tem febre amarela.
Só a bailarina que não tem.
Medo de subir, gente!
Medo de cair, gente!
Medo de vertigem, quem não tem?

Confessando bem todo mundo faz pecado
Logo assim que a missa termina.
Todo mundo tem um primeiro namorado.
Só a bailarina que não tem.
Sujo atrás da orelha, bigode de groselha,
Calcinha um pouco velha ela não tem.

O padre também pode até ficar vermelho
Se o vento levanta a batina.
Reparando bem, todo mundo tem pentelho.
Só a bailarina que não tem.
Sala sem mobília, goteira na vasilha,
Problema na família, quem não tem?

Procurando bem, todo mundo tem…”

Tadinha da balairina, só ela não tem… mas você eu aposto que tem, não tem???

Roberta Simoni