Retardo Mental

Eu sei que esse blog não é do tipo que dá dicas para as moçoilas ficarem mais bonitas e tal, e, pelo menos no sentido estético, a mulher que vos fala, pouco colabora (para não dizer nada) com o universo feminino, aliás, quando o assunto é vaidade é mais fácil eu ser ajudada do que ajudar. Mas hoje, especialmente hoje, eu tenho uma dica muito importante para dar: Cuidado mulheres, muito cuidado com os sabonetes íntimos! Vou explicar o porquê.

Eu tenho notado que a pele do meu rosto anda ressecada… diferente. E não, não é o clima seco, nem o ar poluído de São Paulo. Isso já começou a fazer efeito na minha pele meses atrás. Ela só começou a ficar estranha assim de alguns dias prá cá. Não, também não são os efeitos dos queridos hormônios destruidores que nós mulheres somos obrigadas a suportar agindo em nossos corpos e que os homens são obrigados a conviver (pelo menos os que ainda gostam de mulheres). Eu constatei que a causa era mais simples do que eu imaginava, e mais – bem mais – grave também.

Visualizem a cena (não na íntegra, é claro): Banho gostoso, ducha de água quente, Beta cantarolando feliz e contente debaixo do chuveiro, até que ela dá um berro:

– “Putaqueopariu Roberta! Sabonete íntimo não é para passar na cara!”

Pois é, eu descobri que estava trocando – literalmente – os sabonetes líquidos de lugar e, pelo visto, estava fazendo isso há alguns dias. Usando o sabonete íntimo um pouco mais em cima e o facial um pouco mais embaixo.

Então, reformulando o meu aviso: “Cuidado mulheres, muito cuidado com os sabonetes íntimos usados em lugares indevidos!”

Aliás, os meus sabonetes são excelentes, não tenho do que reclamar. Pena não poder dizer o mesmo da minha cabeça. Essa, se eu pudesse, já teria trocado, e sem titubear. Mas a garantia dessa daí já expirou faz é tempo!

Retardado