Rotina

olhosvendados

No começo você reclama de ter que acordar tão cedo, depois se acostuma tanto que, quando pode acordar tarde, não consegue. Se acostuma a fazer o mesmo caminho todos os dias, passa pelas mesmas ruas e vê as mesmas pessoas, um dia você resolve mudar a rota, e aí, se perde. Acostuma o seu organismo com o mesmo tipo de tempero e quando prova outros sabores, ele rejeita. Adapta seu corpo ao calor, e ele não resiste ao frio, e vice-versa.

Dorme todos os dias ao lado da mesma pessoa, e já não adora tanto o corpo dela, nem o cheiro. Faz sexo com ela há tantos anos que já nem lembra que um dia achou aquele o melhor sexo do mundo. Já não se encanta com o sorriso dela, nem com a boca. Não acha mais tão fantástico ter alguém para dividir a vida, porque a rotina já fez você esquecer de como se sentia triste sozinho.

… Ela traiu todos os homens com quem se relacionou, mas sempre se defendeu com inúmeras justificativas, até que… encontra aquele cara, aquele que tem tudo que ela sempre procurou nos outros, e se sente completa pela primeira vez. Mesmo assim não consegue deixar de sair com outros homens, e então, ela descobre que trai por rotina.

De repente, ele conhece aquela que parece ser a mulher de sua vida, mas já se adaptou a viver sozinho e não permite que ninguém mais entre em sua vida, tampouco que ocupe algum espaço nela. A rotina de uma vida solitária o fez perder uma companheira em potencial.

Durante toda a vida só passaram homens pela vida dela que a fizeram sofrer, até que ela conhece um bom homem, que a faz sentir amada e valorizada, e então, ela decide terminar com ele. Nesse momento ela descobre que se acostumou a ser a vítima, e que não sabe viver o outro lado da relação.

Na maioria das vezes, nós crescemos rodeados da família, nos acostumamos a ter um pai, uma mãe, irmãos, avós e parentes em geral. Mas enfrentamos tantos problemas e conflitos da rotina do dia-a-dia com eles que, frequentemente, precisamos ser lembrados do quão são preciosas aquelas pessoas.

A rotina usa venda nos olhos, ela não precisa enxergar, faz tudo mecânica e automaticamente. É metódica, antiquada e controladora. Nada que aconteça fora do planejado a agrada. Ela gosta da repetição e da mesmice. Tudo sempre do mesmo jeito, da mesma forma, na mesma hora, no mesmo lugar, com o mesmo sabor.

Por mais que a rotina seja chata, é difícil se livrar dela. Às vezes, ela pode ser até necessária, mas quase sempre é inoportuna. Ela se impõe, gosta de ludibriar e consegue como ninguém ocultar a beleza das coisas.

Por isso, muito cuidado: a rotina consegue vendar seus olhos sem que você perceba. Quando você se dá conta, já está parcial ou completamente cego.

Roberta Simoni