A florzinha de cabelo

Frôzinha

Ontem eu passei numa loja, vi aquelas florezinhas que você gosta de usar nos cabelos e lembrei tanto de você, aí deu uma saudade sua… – ela me disse, docemente.

Achei tão meigo e carregado de sinceridade, mesmo sendo aparentemente tão simples, afinal, era só um enfeite de cabelo que remeteu uma lembrança a minha pessoa.

Tenho essa mania de achar significado e sentido para tudo. É que eu acho mesmo tudo tão simbólico, e, por mais que pareça bobo, me emociona. Considerando que eu sou um pouco (bastante???) boba, isso faz até algum sentido, não é?!?

Apesar de não ser intencional, eu gosto de saber que deixei algum registro, alguma marquinha na vida das pessoas, por mais insignificante que possa parecer, como a florzinha de cabelo: entre tantas coisas que minha amiga podia ter pensado ao ver o enfeite, tantas pessoas que podia se lembrar… pensou em mim. Durante um dia de horas corridas e concorridas, eu me enfiei lá, intrusa, no meio dos pensamentos dela.

Mas foi só um enfeite de cabelo, Beta !!!

Ora… foi um enfeite, como poderia ter sido uma música, uma frase, um filme, um livro, um cachorrinho de rua, um cheiro, uma cor, um sabor, como foram tantas vezes com tantas outras pessoas, que me emocionaram na mesma proporção. Não é necessariamente o “objeto” da lembrança, mas a recordação em si.

É por isso que as nossas referências são um caso sério. Se elas fazem alusão a nós, é melhor que sejam boas. Já imaginou ser referente à um cheiro desagradável, um episódio ruim, uma música brega ou uma roupa de mau gosto? Para quem lembra de você, deve ser – no máximo – engraçado. Pra você, talvez, nem tanto.

O mais interessante é que nós registramos as características de várias pessoas, cada qual de uma maneira diferente, na nossa memória. E elas fazem o mesmo conosco.

O mesmo amigo que me falou animado, que ouviu uma música liiiiinda e instantaneamente se lembrou de mim, ao me encontrar usando um desses meus “frufus” no cabelo, dias atrás, confessou que me acha tão fora de moda e com aparência envelhecida quanto estou com esses “troços” no cabelo. Eu achei tanta graça, e na mesma hora pensei: que bom que a memória dele não busca a minha imagem ao ver as “frôzinhas” por aí. Neste caso, acho que a música deve me representar melhor mesmo. 😀

Especial mesmo é ser lembrado. Não me importo que seja pelo jardim ambulante que carrego na cabeça, pela minha risada escandalosa, pelas palavras que eu destilo, pelas gafes que eu cometo, pelo perfume que deixo ao passar, ou pela melodia que gosto de escutar incansavelmente… desde que, qualquer que seja a lembrança que se remeta a mim, cause um único efeito: aquele sorriso gostoso e manso que surge inesperadamente no canto da boca!

Roberta Simoni

Anúncios

8 comentários sobre “A florzinha de cabelo

  1. Você é linda de frôr, sem frôr, de qq jeito…

    Vc é única Beta, e lembrar de vc, não é tarefa difícil…vc ilumina o orkut, o e-mail, a janela de cima…onde quer que esteja, não de corpo presente, mas com sua alegria e luz que nos transmite…

    Amei o texto, e como disse a She, tb me deu curiosidade com as impressões q podemos deixar,rs…

    Bjokas:)

    Curtir

  2. Delícia de post! é bem verdade isso, é tão interessante descobrir o que faz as pessoas se lembrarem da gente, não é? As vezes nem imaginamos que tal detalhe causa tanto impacto, marca tanto, é legal saber que notam, e é claro é essencial saber que lembram de nós com um sorriso e não com uma careta ou fazendo o sinal da cruz, como as vezes faço ao lembrar de algumas pessoas!Cruzes!

    bjos, linda!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s