Fome de viver (ou pressa de comer…)

E essa fome que corrói o estômago? Não, não é fome de comida, mas corrói o estômago e todo o resto, mesmo assim.

Fome de riqueza de gestos, nobreza de palavras, experiências enriquecedoras, fome de viver… será que isso causa gastrite?!? Ou será que é culpa da minha alimentação desregrada? Talvez o estômago não seja a única coisa inflamada aqui dentro…

Essa minha mania de sempre querer mais me aborrece. Seria tudo tão mais simples se viver uma vida só de cada vez me bastasse. E quisera eu que os meus incontáveis desejos fossem todos compráveis. Eu daria um jeito, trabalharia dobrado, tentaria um empréstimo, venderia até a alma!

Eu ando tentando fazer as pazes comigo, tentando ser uma boa menina, simpática e agradável. Faço todo o possível para me mimar. Logo mais me prometi levar ao cinema, eu e as minhas vontades, nós duas, sozinhas. Também decidi me presentear com dois livros da minha “singela” lista de “próximos livros a serem lidos“. Ok, ok… também vou comprar mais um filminho…

Para o desgosto da minha conta bancária eu criei mais esse hábito: ter minha própria locadora em casa, repleta dos meus filmes favoritos. Porque, assim como tudo nessa minha vidinha metida à besta, assistir os melhores filmes uma única vez também não me sacia…

Mas, afinal, quando foi que eu já me senti saciada? Antes de continuar escrevendo eu parei por alguns minutos e tentei encontrar lá no fundo da memória um momento de satisfação plena… não achei nada. Talvez essas lembranças tenham se perdido quando eu nasci, porque eu aposto que enquanto feto, eu estava plenamente satisfeita, sem grandes planos para o futuro, sem desejos veementes. Ou não.

É mais provável que eu tenha sido um feto ansioso para nascer, louco para desbravar o mundo, para conhecer minha mãe, meu pai, minha irmã que sempre conversava comigo quando eu estava lá dentro daquela barriga apertada. Pode ser que eu mal tenha suportado todos aqueles meses de curiosidade, e o fato de eu ter nascido depressa, na presença de um único médico, sem a ajuda de enfermeiros, já é um forte indício da minha “pressa precoce”.

Sim, eu tenho pressa desde que me entendo por feto. Talvez desde que eu me entendo por sêmen…

E é exatamente do tamanho de um espermatozóide que eu me sinto perto dos meus desejos e comparada ao mundo que existe lá fora, pedindo para que eu o explore…

E hoje… hoje eu acordei mais faminta do que acordo de costume, com uma pressa maior do que os passos que as minhas pernas curtas e velozes são capazes de dar. E elas até tentaram me dizer que a vida pode esperar, mas eu sei que pernas não falam, e se falam, mentem, porque tudo que a vida não pode é esperar.

É tudo culpa desse meu velho vício de sonhar, que me faz contar as horas para chegar logo o dia em que eu estarei realizando tudo o que sonho agora, e quando esse dia chegar eu, muito provavelmente, estarei esperando ansiosa para degustar novos momentos que eu desejarei viver até lá.

Por isso, o quanto antes eu me acostumar com a minha alma roncando de fome, melhor. Porque o dia em que essa vontade toda passar, eu nem estarei mais aqui pra contar…

“Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.” (Clarice Lispector)

Roberta Simoni

Anúncios

10 comentários sobre “Fome de viver (ou pressa de comer…)

  1. SAbe que também tenho essa fome louca? Acabei por rotulá-la de ansiedade. As pessoas a minha volta acabaram me convencendo disso, ” vc é muito ansiosa, agitada, apressada, isso faz mal!” Mas sabe que tento diminuir meu ritmo mas não consigo? Parece que estou perdendo tempo quando tento fazer uma coisa de cada vez, resolver uma coisa de cada vez, pensar uma coisa de cada vez…Desejos também tenho muitos, o problema é que assim que se realizam, acabam por perder um pouco da graça e outro objetivo logo os substitui. Acho que seremos eternemente insaciáveis…hummm…até que isso ficou legal…soa meio título de filme pornô, mas gostei! rsrsrs

    beijocas, querida!

    Curtir

  2. sabe Beta, esse texto diz muito do que sinto as vezes.
    principalmente em se sentir pequena diante de um mundo tão cheio de possibilidades.
    [e pior é que eu acabao realmente comendo, por causa da ansiedade!]

    beiJu

    Curtir

  3. Minha minina linda em corpo de mulher.. Li seu texto, preocupado, pensativo, desejando que algumas passagens sejam apenas frases criadas no momento como uma alucinação. Não consigo acreditar em algumas coisas que li, não no termo da desconfiança, mas no contexto de não conseguir imaginar você uma mulher com tantas necessidades.
    Sempre que olho pra ti, que te leio, que penso em você, só consigo pensar numa pessoa de potencial fantástico, numa beleza imensurável em todos os sentidos e numa mulher de sucesso que poucas conseguem.
    Gostaria de ver você em paz e gostaria de uma posição sua quanto a sua crença na vida. Sua fé.. Sua sensação de Vida eterna..
    Beijos no seu coração.. Espero que não me entenda errado, porque sempre, poderá perguntar o que quiser…
    Beijos mais

    Curtir

  4. Adorei seu texto!
    Estava conversando com uma amiga um dia desses e lhe disse que uma das coisas que sinto que a idade me impôs foi uma certa urgência… vivia sempre achando que poderia ter/comer sempre “isso” e “aquilo” e acabava me concentrando muito mais na fome do que naquilo que comia… ai, um dia, vc sente que não há mais tempo suficiente e é isso OU aquilo… ontem, poderia ser isso E aquilo… mas amanhã poderá não ser mais isso NEM aquilo. A meu ver, não é uma visão negativa e também não serve para tudo… pq ainda tenho tempo para alguns “issos E aquilos”… mas o cerco vai apertando. Portanto conforme-se em estar sempre com fome (e que assim continue prá sempre), preste mais atencão ao que está comendo e coma tanto “disso” E “daquilo” quanto puder.

    Bj

    Curtir

  5. Quando a sujeita vem e simplesmente fala tudo sobre um determinado aspecto fica difícil acrescentar algo…rsrs

    Não sei se ainda preciso dizer mas tem gente aqui desse lado que compartilha a exata insatisfação constante de viver enquanto faz a vida valer a pena em um ciclo vicioso constante que até hoje não sei se é bom ou ruim.

    Talvez seja o mesmo caso do cara que disse que preferia viver 10 anos a 1000 do que 1000 aos a 10…Mas honestamente, enquanto tiver fôlego, continue correndo e sonhando e querendo chegar e realizando e querendo novos sonhos, jamais se satisfazedo enquanto tiver forças pra continuar.

    Eu vou correndo daqui.

    Igor André
    (ordemincaos.blogspot.com)

    Curtir

  6. Bem isso já foi bem exclamado por vários poetas, e do mesmo que disse “Mas quais são as palavras que nunca foram ditas.”, tem a “Tenho saudades de tudo que ainda não vi”.

    Para alguns, um ansiolítico resolve, outros um back de maconha, mas por favor, não se auto-medique.

    Eu, particulamente, prefiro sexo, de 8 em 8 horas…

    Curtir

  7. Querida Beta,

    demorei um pouquinho para retribuir sua visita porque quis vir aqui com calma – ainda bem; valeu o tempo esperado! Adorei as suas janelas – as de dentro e as de fora -, vi suas fotos incríveis, li belíssimos textos… Que maravilha!
    Parabéns, vamos sempre trocar figurinhas!
    Beijos da Bíbi.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s