Mais uma intensa no mundo…

Tá bom gente, eu sei, vocês sabem, e qualquer um que não sabe, nem precisa ler muitas linhas da minha vida para perceber: sou emoção à flor da pele.

Já começou errado quando, ao nascer, eu senti falta de alguma coisa entre as minhas pernas. “Ihhhh, ferrou, nasci mulher” – pensei, instantaneamente. Depois compreendi: se eu nascesse homem e tivesse tamanha sensibilidade, teria minha sexualidade sendo posta à prova o tempo inteiro, coisa mais desagradável… Ok., fui poupada disso, thanks! Posso chorar em público, posso abrir o berreiro assistindo “Marley e Eu”, posso receber flores, posso falar livremente de amor, posso me derreter toda e falar – medonhamente – dengosa (e no dimunitivo, of course!) ao me deparar com bebês bochechudos e com criaturas peludas que abanam o rabo, não preciso me preocupar em ter que não “dar pinta”, posso usar a TPM como desculpa para surtos inesperados…

No entanto, tenho que aturar essas desgraças de hormônios descompensados, tenho que consultar o calendário para verificar a proximidade do período menstrual para tentar entender o porquê de eu ter começado a chorar, do nada, no meio de um restaurante lotado. Sou influenciada pela sociedade feminina a gastar meu tempo pensando em casamento, filhos e casa perfeita, enquanto poderia estar por aí, simplesmente tomando uma  loira gelada com os amigos, me divertindo vendo uma cambada de homens “coxudos” correndo atrás de uma bola, uma bolinha só. Tão mais simples!

“O quêêêê? Você não quer casar? Hã? Não se vê vestida de noiva? Como assim na praia? E a cerimônia na igreja?” Calma, eu posso explicar: não é que eu não queira casar, eu até acho que pode ser muito legal se acontecer, só não fico pensando nisso. Não me vejo vestida de noiva porque, sei lá, nunca fui pedida em casamento (tá tá… já fui, mas não oficialmente, então não conta, pedido de casamento de verdade incluí romantismo, ora, só assim vale!) então, gasto meu tempo imaginando coisas mais prováveis, mas ahhhhh… acho até que posso dar uma noiva ajeitadinha. Sim, sim… casar na praia, de sandálias havaianas, de short e camiseta, na beira do mar, quer coisa mais romântica? Topo, claro que eu topo casar na igreja se o suposto noivo fizer muuuuuuita questão, nada contra.

A verdade é que meus comportamentos se alternam entre completamente mulherzinha, e cabra macho (sim sinhô!). Aí, quando a mulherzinha que habita no meu âmago começa a se esvair em lágrimas, o cabra macho chega, olha nos olhos dela e diz, curto e grosso: “Seja homem, rapá!”

Eu adoro a praticidade dos homens, o jeito mais leve de levar a vida, a natureza livre deles… e não só aprecio, como pendo para esse mesmo lado da força masculina, só (me) espio pra não ficar prática, leve e livre demais, e não perder o ponto da sensibilidade, como muitos homens perdem, e deixam a receita do bolo desandar.

Aí, me vira uma moça querida e diz que não passa um dia sequer sem pensar em mim, porque olha para sua filha e me vê, todo dia. Sua intuição materna diz que a Júlia será “eu amanhã”. Acho lindo na hora, mas depois me preocupo, pergunto se isso, afinal, pode ser considerado bom e saudável (temerosa da resposta dela, claro!). Ela diz que no começo ficava bastante assustada, mas depois passou a achar muito bom…

A Júlia também bate com a cabeça na parede quando contrariada, tem gênio forte, não aceita não como resposta, é ativa e hiperativa e tudo nela é muito intenso. (ô gente… me descreveu, foi?). Tirando a parte de bater com a cabeça na parede, que parei de fazer tem um tempinho, depois de muito uso de psicologia infantil, todo o resto continua igualzinho.

E por que ela acha bom ser mãe de uma criatura assim, que esbandalha todo o resto da energia dela? Porque, segundo ela, prefere sua pequena desse jeito, pois assim, a Júlia é também intensamente feliz.

Pronto, né? Danei a chorar de emoção e alegria. E respirei aliviada: a receita do bolo está a salvo.

(e a pergunta que não quer calar: em que pé andará o meu ciclo menstrual, heim?!? tcham tcham tcham tchaaaaam…)

Roberta Simoni

Anúncios

15 comentários sobre “Mais uma intensa no mundo…

  1. Enquanto uns querem o suposto poder masculino.. eu gostaria de ter vindo mulher.. Tudo bem que não seria uma mulher convencional e muitissimo menos santa.. Na verdade.. Pelos meus pensamentos e modos de agir e querer.. Seria considerada.. Uma super vadia..
    FAzer o que.. Deus não dá asas a cobra por um motivo muito especial. A evolução e a natureza merece uma certa paz de espírito.
    Mas eu agradeço a DEUS por cada segundo de sua vida feminina. Porque se você fosse homem.. Fala sério. Acho que nem seriamos amigos.. Pq homem.. fala sério.. Só pensa e fala merda.. óbvio..
    Homem é como a Elite.. Só existe 2%.. o resto é efeito e fantasia..
    BEijos em vc lindissima..

    Curtir

    • Deus, caro mio…

      Tenho algumas questões a tratar contigo:
      A primeira de todas é esse seu avatar. Morro de medo de ter pesadelo com ele toda vez que vejo, será que você pode considerar mudar esse troço em pról dos sonhos dourados da sua amiga aqui? Grata. 😉

      A segunda, então se eu fosse homem, nem seríamos amigos? Humpf! Tá malandro, heim?

      A terceira, você parece mulher que reclama de homem! Discordo, discordo e discordo. Homem não só pensa e fala merda como também faz, mas não vamos generalizar, existem homens e homens, e eu conheço vários admiráveis.

      “Xêro” do Rio direto pra Bahia. 🙂

      Curtir

  2. Um destes dias estava a pensar que não é fácil ser assim 🙂 Força e sensibilidade, salpicadas de loucura e curiosidade.
    Nem sempre é facil… mas em compensação, mesmo nos momentos mais tristes e penosos, somos imensamente felizes, encontramos sempre motivos para sorrir. Mais!! 🙂 Já imaginaste a quantidade de vezes que fazemos os outros sorrir só por sermos como somos?

    Tenho 35 anos, tenho um filho de 5 anos, nunca fui casada e não me lembro do meu pai alguma vez ter concordado ou aceite uma decisão minha 🙂 Nunca me conformei com situação nenhuma durante mais que alguns dias (o meu bicho macho também não deixa a lamechas lamentar-se muito tempo lol), os homens ou se assustam comigo ou me pedem em casamento passado 2 dias :/ sem perceberem bem onde no que se estão a meter LOL

    E sabes o que tenho percebido? Isto não só não passa com a idade, como piora 😀 Vamos ficando cada vez mais sensiveis, cada vez mais fortes, cada vez mais confiantes e seguras…

    A sensibilidade à flor da pele é o que nos faz ser quem somos… e ainda somos uns quantos entre mulheres e homens (apesar de sim, esses terem muitos mais questões que nós que nos desculpamos com a tpm lol)

    Beijo do outro lado do oceano *

    Curtir

    • Cristina,

      É muito bom receber as suas palavras e o seu beijo daí, do outro lado do oceano.
      Adorei isso: “Força e sensibilidade, salpicadas de loucura e curiosidade.”. Sim, é isso que somos, graças aos nossos sentidos, sentimentos e sensações à flor da pele. Às vezes dói, mas é bom, né?

      Beijos meus, do lado de cá do oceano.

      Curtir

  3. A idade vai chegando é vai surgindo essa bipolaridade (de espírito, não de caráter) que torna tão mais dificil a já árdua tarefa de domarmos nós mesmos.

    No entanto, a não ser que os extremos tenham se acentuado muito, o equíbrio “bético” entre sensibilidade e praticidade sempre foi, acredito, imprescindíveis para o seu carisma e magnetismo.

    Portanto, acho que a guria está, sob todos os aspectos, no caminho certo. Agora é só ofercecer uns biscoitos e colocar umas espumas na parede pra segurar a fase rsrsrs

    Agora mudando um pouquinho de assunto, Beta, publiquei aquela continuação do conto Retalhos (lembra?). Desnecessário dizer que linkei o conto original atribuindo os devidos créditos. Com mais algumas palavras a cerca da autora que eu gostaria que visse. 🙂

    Beijos Mocinha, se cuida do lado daí (sabe-se lá onde estiver rsrs)

    Igor André
    (ordemincaos.blogspot.com)

    Curtir

    • “Beijos Mocinha, se cuida do lado daí (sabe-se lá onde estiver rsrs)” Esse “sabe-se lá onde estiver” é bem “eu”, né? =P

      Eu preciso parar de deixar as pessoas – principalmente vocês, meus amigos – sem saberem do meu paradeiro, eu sei, eu sei… é que muda constantemente, você sabe…

      Igoooooooor, esse equilíbrio “bético” foi tudo! Você e suas definições fabulosas. E a ideia das espumas na parede é excelente, vou falar com a mamãe da Júlia. Na minha época, as espumas teriam sido de grande valia, evitariam alguns cortes e cicatrizes… rs

      Sobre os “Retalhados”, já fui lá… vi e comentei. Tô esperando sua resposta! 😉

      Beijo grande meu amigo!

      Curtir

  4. Dona Beta!!! Vou dizer que sempre lí “retalhos”. Mal meu…vou editar no Ordem e fazer ressalvas. Valeu por avisar.

    Sobre o projeto, claro que lembro e aceito. Mantenha-me informado!!

    Eu preciso de seu telefone novamente. Como mudei de aparelho acabei perdendo os números. Mande por depoimento e eu te ligo assim que mandar. Vamos adorar sua visita!!

    No mais, a gente nunca sabe por onde você anda, mas sempre sabe onde te encontrar…o que não chega a ser paradoxal rsrsrs

    Beijão moça!! Aparece logo!

    Curtir

  5. Linda Mór? Não sei como mas ainda me surpreendo lendo esses textos e me identificando tanto.. rs Você tem uma bola de cristal aí é?

    Vamos lá: meu casamento perfeito seria lá na serra, con uns 3o convidados, uma roda de ciranda e muito alegria! Pé no chão e vestido curto que roda com a dança..
    vc na praia e eu na mato, buscando a simplicidade e beleza do amor puro e sincero.

    Meu dia ontem: Felipe, me deixa em casa, se despede como sempre e na hora de ir embora, essa poia aqui cai em lágrimas desesperadas. Por quê, meu Deus? Por quê? Tô até agora tentando entender, só sei que dormi de conchinha essa noite! =)

    Ás vezes queria ser homem, mas não pela praticidade e sim pelo julgamento. Mulheres são julgadas a todo instante, direito de escolha? Alou? Cadê você?
    Sinto que homens tem um pouco mais de liberdade deseguirem suas pulsões e desejos sem precisarem chorar de remorso no dia seguinte ou serem tachados de piranha e vagabunda. É homem né? Homem é assim mesmo! Isso eu queria, e como eu queria, quebrar alguns limites desse superego social e machista…

    Curtir

    • Ô minha menina acesa… não é que eu tenha uma bola de cristal, é que a gente é mesmo parecida, especialmente no modo “simplista” de encararmos e levarmos a vida.

      Então óh… tá combinado, eu vou pro mato de vestido rodado pra dançar no seu casamento (que com certeza vai acontecer e vai ser uma coisa linda de viver!) e se eu não ficar para titia (minha avó aposta todas as fichas dela que eu vou ficar…), você vai no meu casório, lá na praia, da havaianas, dançar na areia e mergulhar no mar comigo depois!

      Sobre essa coisa complicada que é ser mulher, vejamos o lado positivo: às vezes a gente chora sem razão e mesmo assim consegue ganhar colo e até uma noite de conchinha… óh só que diliiiiça! 😉

      Curtir

  6. Ai que saudade que estava de te ler guria!
    A vida anda cheia de correrias, problemas (como sempre) mas hoje eu decidi que merecia parar um minutinho e passar por aqui!

    adorei o texto! eu as vezes queria ser menos mulherzinha, imagino que as coisas talvez fossem mais facéis…

    beiJUs

    Curtir

    • Juju… noooossa, que saudades de você mocinha!

      Fico profundamente lisonjeada pelos preciosos minutinhos do seu dia reservados para me ler. Aliás, a senhorita deveria fazer o mesmo para poder escrever também, ando sentindo falta de te ler…

      Beijos saudosos!

      Curtir

  7. Lembrei desse poema

    A Lua Que Menstrua

    Moço, cuidado com ela!
    Há que se ter cautela com esta gente que menstrua…
    Imagine uma cachoeira às avessas:
    cada ato que faz, o corpo confessa.
    Cuidado, moço
    às vezes parece erva, parece hera
    cuidado com essa gente que gera
    essa gente que se metamorfoseia
    metade legível, metade sereia.
    Barriga cresce, explode humanidades
    e ainda volta pro lugar que é o mesmo lugar
    mas é outro lugar, aí é que está:
    cada palavra dita, antes de dizer, homem, reflita..
    Sua boca maldita não sabe que cada palavra é ingrediente
    que vai cair no mesmo planeta panela.
    Cuidado com cada letra que manda pra ela!
    Tá acostumada a viver por dentro,
    transforma fato em elemento
    a tudo refoga, ferve, frita
    ainda sangra tudo no próximo mês.
    Cuidado moço, quando cê pensa que escapou
    é que chegou a sua vez!
    Porque sou muito sua amiga
    é que tô falando na “vera”
    conheço cada uma, além de ser uma delas.
    Você que saiu da fresta dela
    delicada força quando voltar a ela.
    Não vá sem ser convidado
    ou sem os devidos cortejos..
    Às vezes pela ponte de um beijo
    já se alcança a “cidade secreta”
    a Atlântida perdida.
    Outras vezes várias metidas e mais se afasta dela.
    Cuidado, moço, por você ter uma cobra entre as pernas
    cai na condição de ser displicente
    diante da própria serpente
    Ela é uma cobra de avental
    Não despreze a meditação doméstica
    É da poeira do cotidiano
    que a mulher extrai filosofando
    cozinhando, costurando e você chega com a mão no bolso
    julgando a arte do almoço: Eca!…
    Você que não sabe onde está sua cueca?
    Ah, meu cão desejado
    tão preocupado em rosnar, ladrar e latir
    então esquece de morder devagar
    esquece de saber curtir, dividir.
    E aí quando quer agredir
    chama de vaca e galinha.
    São duas dignas vizinhas do mundo daqui!
    O que você tem pra falar de vaca?
    O que você tem eu vou dizer e não se queixe:
    VACA é sua mãe. De leite.
    Vaca e galinha…
    ora, não ofende. Enaltece, elogia:
    comparando rainha com rainha
    óvulo, ovo e leite
    pensando que está agredindo
    que tá falando palavrão imundo.
    Tá, não, homem.
    Tá citando o princípio do mundo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s