Eu também queria querer a lua!

“Tentei descobrir na alma alguma coisa mais profunda do que não saber nada sobre as coisas profundasConsegui não descobrir.” (Manoel de Barros)

Meu afilhado estica os bracinhos para o céu e tenta pegar a lua. Quando ele sai à rua com minha irmã, já olha direto para o alto à procura dela, quando a localiza, pronto, enlouquece! Pula de colo em colo, escala todos os adultos que estiverem ao seu alcance na tentativa de chegar mais perto da lua, vidrado, com o dedinho apontado para cima, chamando a “ua” sem parar, jogando beijos e “namorando” com pisadas galanteadoras em direção ao céu. Quando é hora de voltar para dentro de casa, ele abre o berreiro.

Arthur tem 1 ano e 2 meses e, além de ser alvo do meu mais puro amor, é também alvo da minha mais profunda inveja. Ele está apaixonado pela lua! E, vejam, ele pensa que pode tê-la. Não é lindo isso? Tudo se resume a olhar, se encantar e desejar pra si. Só isso! Não tem que ter a mínima lógica, não precisa fazer sentido. E ninguém precisa dizer pra ele que o que ele está tentando fazer é um absurdo, até porque não vai adiantar, ele não sabe o que é o absurdo. Quando souber não vai gostar, ou talvez goste se puxar a tia, que apesar de saber o que significa, é dada a absurdos, tal como a epopeias.

E se eu invejo o meu pequeno é só porque ele ainda não sabe que não pode ter a lua, não imagina que ela é infinitamente maior do que ele e que está há uma distância tão grande que escalada a gigante nenhum pode aproximá-los. Ele simplesmente quer. Sabe-se lá o quanto deve ser incrível poder desejar q-u-a-l-q-u-e-r coisa? Eu adoraria saber. Já soube um dia, mas já não me recordo…

Em teoria, quanto mais conhecimento você adquire, mais capacitado você se torna para crescer na vida. Na prática, quanto menos você sabe, mais você se sente capaz de alcançar a lua.

A mim resta sentar, observar e admirar minha criança querendo tirar a lua do céu e levar para casa. E isso é melhor até do que poesia do Manoel de Barros.

Roberta Simoni

Anúncios

11 comentários sobre “Eu também queria querer a lua!

  1. Fantasia de bebê…querer a lua. Mas, olha só o que disse uma das mentes mais brilhantes do mundo.
    “Quando examino a mim mesmo e aos meus métodos de pensar, chego à conclusão que o dom da fantasia significa muito mais para mim que qualquer outro talento para pensar positiva e abstractamente”. ( Einstein) Se não fosse a fantasia com certeza o ceticismo já estaria nascendo hoje junto com os bebês. Vamos deixá-los querer a lua e termos inveja…rsrsrs. Esta frase é dele também, direciono ela a vc, cara Beta. ” Ser suficiente artista é ter capacidade de desenhar a imaginação. A imaginação é mais importante que o conhecimento. O conhecimento é limitado. A imaginação envolve ao mundo.” E por acaso não vimos aqui nesta Janela para fantasiar ?

    Curtir

      • Pois é, segundo a extraordinária descoberta dele sobre a Teoria da Relatividade ( tudo depende de onde e de como se olha as coisas ) com certeza, ele é que pensava como vc, do ponto de partida sendo vc. rsrsrsrs

        Curtir

  2. Beta:
    Dizer que adorei mais este seu texto, não sei se é redundância, assíndeto, elipse ou zeugma; anáfora, pleonasmo ou polissíndeto; anástrofe, hipérbato, sínquise ou hipálage; anacoluto; ou silepse (nem quero saber a colocação desses palavrões – isso fica por conta da sua mãe, quando seus alunos perguntarem), pois só sei que A D O R E I ! ! !
    Beijos !
    Papy

    Curtir

  3. Moça, lindo texto – só pra variar. Uma vez, perseguida por essa utopia da ignorância x desejo = tentativas absurdas e impróprias que às vezes dão certo, comprei um livro chamado “Como me tornei estúpido”. Mas não funcionou. O lance, fía, creia-me, chama-se psicotrópicos. Você não fica querendo a lua… mas se sente quase, veja bem, quase, capaz de alcança-la… 😉

    Curtir

  4. Coincidência: a lua aqui, no céu de Ribeirão, apareceu gigantesca e amarela hoje. E foi a primeira coisa que eu vi ao sair do prédio onde fica o laboratório no qual trabalho. Hoje eu quis a lua! De verdade! Nem que fosse em fotografia, ampliada mil vezes e pendurada na parede ou no teto do meu quarto!
    Obrigada por ser essa disseminadora de sonhos, Beta!!
    Beijo enorme!

    Curtir

  5. Neste belo texto sobre a fantasia e conhecimento real do que nos cerca, ainda cabe a célebre frase do Filósofo Socrates: ” S Ó S E I Q U E N A D A S E I “.

    Mas, como boa nordestina que sou, assim como sei que vc é boa carioca (ou fluminense ?) fico com a frase de um personagem filosofal a qual era repetida constantimente no filme O Alto da Compadecida.

    “Num sei, só sei que foi assim…” CHICÓ.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s